13895291_1106000686105095_7669127650120380395_n
Nesta quarta-feira (03), logo na abertura dos trabalhos da CPI que investiga a Máfia da Merenda no Estado de São Paulo, o Deputado Alencar Santana (PT) pediu a palavra para denunciar a tentativa da base governista em obstruir as investigações.
Segundo Alencar, os documentos da investigação foram considerados “sigilosos” pelo Presidente da CPI, Marcos Zerbini (PSDB), e só poderão ser acessados pelos deputados da Comissão em local e em horários determinados, mediante aviso prévio e acompanhado de um funcionário da Casa.
Para ele, a ação é absurda. “Isso me parece mais uma tentativa de obstrução da atuação da oposição. A base governista age como o Governo Alckmin, onde o sigilo documentos é a regra. É assim com o Metrô e a CPTM. É assim com os dados da segurança pública e está sendo assim aqui na CPI da Merenda.”, afirmou.
Pressão da Bancada e dos estudantes
Por pressão dos deputados petistas e dos estudantes presentes, o Presidente da CPI cedeu e autorizou o acesso aos documentos enviados à Comissão. Os Parlamentares, segundo decisão da Mesa, poderão fazer cópias dos autos e materiais.
 
 

REPERCUSSÃO
Matéria do SPTV fala sobre a reunião da CPI da Máfia da Merenda, que ocorreu nesta quarta-feira (03), na Assembleia Legislativa.