Países sul-americanos que adotaram medidas mais rígidas de isolamento social tiveram crescimento de casos proporcionalmente muito inferior ao cenário encontrado no Brasil.
No Paraguai, por exemplo, há restrição de horários para sair de casa, proibição de permanência em praças públicas e fechamento obrigatório da maior parte dos estabelecimentos comerciais, bem como equipamentos urbanos.
Na Argentina, o presidente Alberto Fernández, disse em 25 março: “Para os idiotas, digo que a Argentina dos ‘espertos’ acabou”, disse ao se referir às pessoas que tentam burlar o isolamento social imposto para conter a doença, no mesmo dia em que Bolsonaro afirmara que o enfrentamento à pandemia seria “vertical daqui pra frente”, em referência ao ex-ministro da saúde.
Na Venezuela, desde o dia 15 de março que voos para Europa estavam completamente suspensos, além das fronteiras, marítimas e terrestres, fechadas. Ainda em março, no dia 22, Nicolás Maduro anunciou a proteção a todos os trabalhadores, assumindo o pagamento dos trabalhadores de pequenas e médias empresas de todo setor privado por 6 meses.
Confira infográfico abaixo