Por Folha de S. Paulo
Segunda-feira, 10 de junho de 2013
1062013114354
Em segundo lugar, com os mesmos 16% da última pesquisa, aparece a ex-senadora Marina Silva — que antes oficializar sua possível candidatura efetivar a criação de seu novo partido político. O senador tucano Aécio Neves, representante das forças reacionárias no país, obteve 14% das intenções de voto, quatro pontos a mais que na pesquisa anterior. Em quarto lugar na pesquisa, com apenas 6% das intenções de voto, aparece o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
A pesquisa mostra ainda que o melhor desempenho de Dilma ocorre na região Nordeste do país, onde ela alcança 59% das intenções de voto.
O Datafolha também fez simulações da disputa com os nomes do ex-presidente Lula e do atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Lula, que sempre afirma não ter intenção de disputar em 2014, alcançaria 55%, em seu melhor cenário. Já Barbosa, que esteve nos holofotes da mídia durante o julgamento da Ação Penal 470, o chamado Mensalão, e teria apenas 8%.
A pesquisa espontânea dá pistas sobre o grau de interesse dos eleitores a 1 ano e 4 meses do pleito. Quando o entrevistador pergunta pelo candidato preferido sem apresentar nomes de eventuais concorrentes, 50% dos eleitores dizem que ainda não sabem em quem votar. Nesse tipo de apuração, Dilma é citada por 27% dos eleitores (eram 35% em março); Lula é mencionado por 6%; Aécio, por 4%.
Popularidade
Já a popularidade da presidenta caiu pela primeira vez desde o início de seu mandato. Segundo pesquisa Datafolha 57% da população avalia seu governo como bom ou ótimo – 8 pontos de diferença em relação ao levantamento anterior, feito em março. Com 33% a pesquisa mostra ainda um aumento no número de pessoas que consideram o governo Dilma regular. O índice de julgamento ruim ou péssimo oscilou só 2 pontos para cima, de 7% para 9%.
Dilma continua melhor que seus antecessores na comparação dentro do mesmo período de mandato. Em junho de 1997, a 1 ano e 4 meses de sua reeleição, o tucano Fernando Henrique Cardoso somava 39% de bom e ótimo. Ou seja, 18 pontos a menos que o índice de Dilma.
Já o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também acabou reeleito em 2006, tinha 36% de avaliação positiva na pesquisa feita no período equivalente.
Na pesquisa finalizada sexta-feira (7), o Datafolha ouviu 3.758 pessoas em 180 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *