Foto: Fabio Nunes Teixeira / PMG
Foto: Fabio Nunes Teixeira / PMG

A Prefeitura de Guarulhos e o Governo do Estado chegaram a um acordo em torno de uma área de 267 mil quadrados, localizada às margens da rodovia Presidente Dutra, que será utilizada para a implantação do Parque Tecnológico de Guarulhos. A transferência da área ao município foi oficializada na tarde desta quinta-feira, dia 20, após encontro entre o prefeito Sebastião Almeida e o governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, e que contou com a presença de várias lideranças empresariais da cidade.
“Hoje demos um passo histórico para a implantação do Parque Tecnológico de Guarulhos. Depois de vários anos, a Prefeitura conseguiu chegar a um entendimento com o Governo do Estado sobre a cessão de uma área para a implantação do empreendimento”, comemorou Almeida.
Pelo acordo, a Prefeitura receberá uma área de 125 mil metros quadrados como pagamento de dívidas de IPTU com o município, estimadas em R$ 26 milhões atualmente – os outros 142 mil metros quadrados para a implantação do parque tecnológico foram cedidos pelo Estado.
Trajetória
A discussão entre a Dersa e a Prefeitura se arrastava desde o início do primeiro mandato do prefeito Almeida. “Trabalhamos bastante e fizemos a lição de casa para consolidar esse projeto. O mais importante é que corremos atrás de várias experiências semelhantes no Brasil e no Exterior e hoje temos um acúmulo de ideias para o desenvolvimento do projeto”, disse Almeida.
Segundo ele, a Prefeitura, as entidades empresariais e os demais envolvidos vão iniciar agora a discussão em torno do perfil do parque e de como a obras serão executadas. “Tem de ser um projeto que combine com a vocação industrial da cidade e que tenha compromisso com a formação de profissionais que possam ajudar o desenvolvimento da ciência no município”, destacou. Para Almeida, o primeiro passo será levar a incubadora de empresas para a área.
O governador Geraldo Alckmin também ressaltou o entendimento entre o Estado e a Prefeitura para a finalização do acordo que culminou com a transferência da área ao município. “A Dersa tinha uma dívida de IPTU com Guarulhos e o município tinha interesse nesta área do Dry Port (porto seco) para fazer o parque tecnológico”, disse o governador. “Agora, essa área de 267 mil quadrados atende os requisitos para que se possa implantar o parque tecnológico de Guarulhos”.
Alckmin destacou que hoje existem outros empreendimentos semelhantes no Estado. “Geralmente, tem uma entidade de objeto específico que dirige o Parque Tecnológico. O Estado faz credenciamento e apoia o plano diretor, os estudos do parque, e, se houver necessidade, entramos com recursos para infraestrutura”, explicou. Ele considera que o Parque Tecnológico de Guarulhos tem um futuro promissor, pois já deverá começar com cerca de 30 empresas. “Isso vai atrair empresas de base tecnológica ao município”, afirmou o governador.
Também estiveram presentes na reunião o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Luis Teodoro, o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Rafael Paredes, o diretor da regional do Ciesp/Guarulhos, Mauricio Colim, o presidente da Agende e presidente da Asec, Aarão Rubem de Oliveira, e a coordenadora de Relações Federativas, Roseli de Fátima Ferreira. Pelo Estado, participaram o secretário de Logística e Transportes, Saulo Aparecido de Castro, o secretário-chefe da Casa Civil, Edson Aparecido, e o presidente da Dersa, Laurence Casagrande.