O deputado federal Alencar Santana (PT-SP) organizou em Brasília, nesta quinta-feira (22), uma reunião com o governo federal, vereadores de Guarulhos e representantes da prefeitura da cidade para discutir as demandas por moradia para o município, especialmente com a retomada do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

O ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Internacionais (SRI), recebeu no seu gabinete o deputado e os vereadores Maurício Brinquinho (PT) e Edmilson Souza (PSOL), além de secretários municipais de Guarulhos e representantes do Ministério da Cidade e da Caixa Econômica Federal.

A preocupação principal é a situação das famílias que vivem em área de risco e as comunidades ameaçadas de despejo em várias ações de reintegração de posse, inclusive de áreas que são bairros consolidados há décadas.

Além do MCMV, os representantes do governo apresentaram outras modalidades que podem garantir a forte redução do déficit habitacional de Guarulhos, que é a segunda cidade mais populosa do estado de São Paulo e 13ª do país.

Avaliação

“Com o governo Lula, Guarulhos voltará a ter moradia popular com o Minha Casa Minha Vida, depois que o governo Bolsonaro praticamente acabou o programa. Mas a Prefeitura de Guarulhos também precisa fazer a lição de casa: entregar propostas e disponibilizar um terreno público para que novas unidades possam ser construídas”, comenta Alencar.

Maurício Brinquinho classificou a conversa como “muito positiva” e elogiou o retorno das políticas de moradia popular como pauta prioritária do governo federal. “No governo Bolsonaro nós não tivemos nenhuma ação em Guarulhos e em lugar nenhum do país, na verdade. Essa retomada do governo Lula é maravilhosa”, afirma o vereador.

Já Edmilson Souza destacou a preocupação das famílias que estão ameaçadas de serem retiradas dos seus lares. “A conversa foi muito boa e infelizmente o prefeito [de Guarulhos] não estava aqui. Nós temos milhares de famílias que não estão conseguindo dormir, com risco de serem despejadas e nós tratamos disso aqui”, declarou o edimilson.

Representaram a prefeitura de Guarulhos os Secretários da Habitação, João Dárcio, e de Justiça, Airton Trevisan.

Confira o vídeo com o resumo da reunião: https://www.youtube.com/watch?v=uaOmY4rtUk4

Déficit e áreas de risco

Além de um déficit habitacional de aproximadamente 160 mil moradias, Guarulhos liderou o ranking de onze cidades – feito pelo Instituto Geológico do Governo do Estado de São Paulo – com maior número de áreas de risco. Desde 2017, a cidade não tem projetos habitacionais.

Retomado este ano pela nova gestão de Lula, a meta atual do MCMV é atender dois milhões de famílias até 2026, mas esse número ainda pode aumentar.

Equipe Alencar Santana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *