O deputado Alencar Santana (PT-SP) chamou a atenção em suas redes sociais, nesta sexta-feira (7), para o fato de Fabrício Queiroz ser um elo entre as milícias do Rio de Janeiro e a família Bolsonaro.
A imprensa revelou que Queiroz, ex-funcionário de Flávio Bolsonaro, depositou pelo menos 21 cheques para a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Os depósitos foram feitos entre 2011 e 2016 e totalizam R$ 72 mil.
“Queiroz é miliciano. Milícia é crime organizado. A máfia na versão brasileira. Queiroz pagou 21 cheques a Michelle Bolsonaro, esposa do presidente da República. Certo estava o Fernando Haddad desde 2018. O Brasil é governado hoje por um CHEFE DE MILÍCIA!”, publicou Alencar em seu Twitter.

Favores

Não foi apenas Michelle Bolsonaro – cujo nome figurou entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil nesta sexta-feira – que recebeu bondosos gestos de Queiroz.
O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) admitiu que seu ex-assessor também fez pagamentos em dinheiro em espécie em seu nome. De acordo com o parlamentar, os valores investigados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro – em um suposto caso de “rachadinha” – nada mais são do que pagamentos de contas suas, feitos por Queiroz, a mando dele e com dinheiro dele, negando qualquer ato ilícito.

Equipe Alencar Santana PT-SP, com informações de O Globo