Mais um golpe contra os professores no maior estado do país. Entra e sai governador e eles continuam jogando contra a educação.

A Apeoesp ganhou na justiça do professor paulista receber um aumento de 10,15%, para garantir o cumprimento do piso nacional no Estado mais rico da federação.
Mas o governador Márcio França, seguindo os passos de Alckmin, entrou com pedido no STF para suspender tal pagamento, em um novo ataque à educação pública, que nunca foi prioridade para Alckmin e, pelo visto, não será para Márcio França.
Mudou o partido, mas parece tudo farinha do mesmo saco.
Por isso chamaremos com urgência uma audiência pública para tratar do tema aqui na Assembleia Legislativa. Esperamos que o governo paulista não se negue a debater assunto tão importante