A Renda Básica de Cidadania Emergencial foi aprovada pela Câmara com o objetivo de ajudar as famílias mas, nessa terça-feira, as pessoas que correram para efetuar seus cadastros e solicitar o benefício foram
surpreendidas com a seguinte mensagem: “Lembre-se: Caso exista saldo negativo ou débito programado nesta conta, o lançamento do auxílio pode ser utilizado para quitação”.
Ou seja, se a pessoa está sem trabalho e sem renda e estiver devendo para o banco, o dinheiro poderá ser “retido” e não servirá para ajudar na renda do indivíduo e sim na renda dos banqueiros.
Dessa forma, o sistema bancário, campeão de lucros, parece ignorar que benefício foi criado para garantir a sobrevivência das famílias nesse período crítico, enquanto mantemos o isolamento social pra salvar vidas.
Vale a pena lembrar que os bancos já estão recebendo ajuda do governo, antes mesmo que o povo.
Como a Lei que instituiu o benefício não explicitou claramente essa vedação, apresentei emenda ao PL 873/2020, que trata de alterações para proibir o expropriação do dinheiro emergencial por parte dos bancos, em hipótese alguma.
Esse projeto de lei está na pauta da sessão de hoje da Câmara dos Deputados e espero que a emenda seja acatada, vedando esse confisco cruel.