O deputado Alencar Santana (PT-SP), líder da Minoria na Câmara dos Deputados, protocolou nesta terça-feira (11) uma representação contra a ex-ministra dos Direitos Humanos do governo Bolsonaro, Damares Alves, junto ao Ministério Público Federal.

A petição, destinada ao procurador-geral da República, Augusto Aras, é assinada também pelo líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (PT-MG), e pela deputada Erika Kokay (PT-DF). Na peça é solicitada a abertura de investigação criminal e a impugnação da diplomação de Damares, senadora eleita pelo Distrito Federal. A atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, também foi incluída na denúncia.

O motivo que gerou a representação são as declarações de Damares sobre imagens de abusos contra crianças que o seu ministério possui. As declarações [abaixo] foram feitas durante evento de campanha de Jair Bolsonaro numa Assembleia de Deus em Goiânia (GO).

“Nós temos imagens de crianças nossas, brasileiras, de 4 anos, 3 anos, que quando cruzam as fronteiras, sequestradas, os seus dentinhos são arrancados para elas não morderem na hora do sexo oral”, disse a ex-ministra no evento em Goiânia.

“Fomos para a Ilha do Marajó e descobrimos que nossas crianças estavam sendo traficadas por lá, e que essas crianças comem comida pastosa para o intestino ficar livre na hora do sexo anal”, completou a senadora eleita.

Pedido

Alencar Santana, Reginaldo Lopes e Erika Kokay cobram a apuração quanto à existência de provas do que Damares disse. E pedem ainda que seja apurada a eventual prática do crime de prevaricação por parte de Damares, ou seja, a omissão diante de crimes que chegaram ao seu conhecimento.

Além disso, os parlamentares entendem que pode haver sido cometido crime eleitoral na denúncia de Damares, na forma de abuso de poder político em favor de Bolsonaro. Por isso, pedem a impugnação da diplomação da senadora eleita.

Confira a íntegra da representação:

MPF – DAMARES (PDF – 288 Kb)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *