Destaq-AIDS
Por Alencar Santana Braga*
Em 1 de dezembro, comemora-se o Dia Mundial da luta contra a Aids (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida), um dia de conscientização sobre a doença e seus maiores problemas, além de reforçar ações de combate ao preconceito.
É considerada a quarta doença que mais causa morte no mundo. Segundo informações do ministério da saúde, no Brasil, entre em 1980, até junho de 2012, foram registrados 656.701 casos de contaminação.
A infecção pelo vírus HIV continua sendo de grande relevância para a saúde pública no país. No Brasil, em 2012, cerca de 46 mil pessoas vivendo com HIV foram atendidas pela primeira vez na rede pública de Serviços de Assistência Especializada (SAE) e cerca de 313 mil receberam medicamentos antirretrovirais pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com o ministério da Saúde.
Graças ao governo federal, a Aids vem sendo enfrentada no Brasil com grandes ações de prevenção e tratamento. E hoje a atuação brasileira no combate à Aids tem sido referência para outros países.
Com notáveis ações de combate à doença, reduzimos em mais de 40% do número de crianças com menos de cinco anos infectadas pela doença, entre 1998 e 2010. Já o coeficiente de mortalidade caiu 62,5% no mesmo período.
O governo da presidenta Dilma demonstra seu compromisso com o povo Brasileiro e as questões de Saúde Pública. Assim como nas intervenções no combate a Aids, que são realizadas por meio de financiamento de projetos de organizações não governamentais, ampliação no tratamento de crianças com Aids, ações de prevenção e atividades à população vulnerável, distribuição de preservativos, testes rápidos na Atenção Básica e campanhas para divulgar os testes gratuitos, produção nacional de dez dos 21 medicamentos antirretrovirais e o fornecidos de medicamentos pelo SUS, dentre outras.
No ano passado, o governo ampliou as ações de combate à doença. Para se ter uma ideia, o orçamento do programa contra a Aids foi de R$ 1,2 bilhão.
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha lançou, no último domingo, Dia Mundial da luta contra a AIDS, a campanha “A Aids Não Tem Preconceito. Previna-se”, para disseminar ainda mais a importância da prevenção à doença.
Enfim, várias ações que ajudam no combate e tratam a doença. É o governo federal preocupado em levar uma vida melhor aos brasileiros.
E uma outra ação, que todos nós devemos praticar, é a de acabar com o preconceito.
* Alencar Santana Braga é advogado e deputado estadual pelo PT-SP