Pesquisa OAB/IBOPE divulgada nesta terça-feira (6), pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) revela que 85% dos entrevistados são favoráveis à reforma política para valer já nas eleições de 2014, e que 92% são a favor de projeto de lei nesse sentido por iniciativa popular.
Por PT no Senado
reforma politica
Os números corroboram defesa feita pela presidenta Dilma Rousseff, que, em resposta às manifestações ocorridas em junho, sugeriu o debate sobre a reforma política com participação popular. Na época, Dilma propôs uma discussão sobre o plebiscito – forma de consulta popular para definir os parâmetros de uma legislação – ou mesmo a realização de uma Constituinte exclusiva para que os parlamentares se dedicasse apenas à reforma política.
Quanto ao financiamento de campanha, 78% dos entrevistados se posicionaram contra a participação de empresas nas campanhas. A medida faz parte também do projeto de iniciativa popular da reforma política, proposto pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Noventa por cento opinaram pediram punições mais rigorosas contra a prática de “caixa-dois”.
A pesquisa da OAB quis saber, também, qual o melhor modelo para eleger deputados, ficando 56% a favor de mudanças e pela instituição do voto em lista (lista e propostas de candidatos), contra 38% favoráveis à maneira atual, no nome do candidato. Dentre os temas prioritários de propostas, os entrevistados elegeram saúde em primeiro lugar, seguido por educação e controle de gastos do governo.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *